Please reload

Posts Recentes

Is 53,10-11

Sl 32

Hb 4,14-16

Mc 10,35-45

Comecemos observando o Evangelho.

Notemos como os dois irmãos, Tiago e João, se dirigem a Jesus: “Queremos que faç...

Homilia para o XXIX Domingo Comum - Ano B

October 23, 2018

1/2
Please reload

Posts Em Destaque

Tu és na verdade Mãe de Deus!

January 25, 2010

Na Oitava do Natal, primeiro dia de janeiro, a Igreja celebra a Virgem Maria chamando-a de "Mãe de Deus". Este título é antiquíssimo. Com toda certeza, já no século III, os cristãos designavam assim a Toda Santa Virgem Maria.

Proclamar que a Virgem é Mãe de Deus é asseverar que realmente em Jesus há uma só pessoa divina, a segunda da Santíssima Trindade que, no ventre de Maria, assumiu realmente a nossa natureza humana. Este título foi confirmado oficialmente pelo Concílio de Éfeso, em 431, que combateu a heresia de Nestório. Este afirmava que Nossa Senhora seria somente Mãe do homem Jesus, como se no nosso Salvador houvesse duas pessoas, uma humana e outra divina! Mas, não! Em Jesus há um só eu, uma só pessoa, um só sujeito: o Filho eterno do eterno Pai. Ele, sendo de natureza divina, assumiu também a natureza humana, de modo que no ventre da Virgem, Deus-Filho humanizou-se realmente, assumindo o que é humano para salvar o humano!

Eis a fé do Concílio, expressa nestas palavras: “Confessamos que Nosso Senhor Jesus Cristo é Filho Unigênito de Deus, perfeito Deus e perfeito homem, com alma racional e corpo, nascido do Pai antes de todos os séculos, segundo a divindade e, nos últimos tempos, por nós e para a nossa salvação, nascido de Maria Virgem segundo a humanidade; consubstancial ao Pai segundo a divindade e consubstancial a nós segundo a humanidade: assim foi feita a união das duas naturezas. Por isso, confessamos um só Cristo, um só Filho, um só Senhor. Segundo esta união sem confusão, confessamos que a Santa Virgem é Mãe de Deus porque Deus-Verbo se encarnou e se fez homem, e uniu a si, desde o instante de sua concepção, o templo que dela havia tomado”.

A Virgem Santíssima é, pois, verdadeiramente Mãe de Deus-Filho feito homem. São João afirma que aquele que não confessa que Jesus, o Filho, veio realmente numa carne humana, é o anticristo (cf. 1Jo 4,3). A Virgem Maria, logicamente, assume o papel de adversária do anticristo, porque, como Mãe de Deus, exprime da maneira mais clara possível a verdade da Encarnação do Filho de Deus!

Com nossos irmãos orientais, cantamos com alegria: "Verdadeiramente é digno bendizer-te, ó Mãe de Deus! Bem-aventurada, imaculada para sempre, Mãe do nosso Deus! Mais venerável que os Querubins e incomparavelmente mais gloriosa que os Serafins! Tu, que conservando tua integridade, deste à luz o Verbo de Deus! Tu és na verdade Mãe de Deus! Nós te glorificamos!"

Esta é a fé verdadeira. Quem dela se afasta, afasta-se da verdade de Cristo, sempre presente na sua Igreja pela garantia do Santo Espírito (cf. Mt 16,18; Jo 14,25s; 16,12-14; 1Tm 3,15).

Que os dias de nossa vida sejam abençoados pelas preces da Toda Santa Sempre Virgem Mãe de Deus!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags