Teimam em gritar: a Teologia da Libertação está viva!

Caro Internauta, aí está o que apareceu em www.acidigital.com. Após o texto, farei alguns breves comentários...

Segundo representantes a Teologia da Libertação (TL) ainda está viva como continuam as desigualdades da América Latina onde nasceu. Luis Carlos Susin, secretário-geral do Fórum Mundial de Teologia e Libertação, disse que além de viva já está presente na África e na Ásia.

Mas Dom Odilio Scherer afirmou que "como todos os movimentos, (a Teologia) teve um momento de nascer, de crescer, de enfraquecer e de desaparecer".

"O próprio Vaticano sabe que perdeu a batalha. Os dois documentos de 1984 e 1986 não frearam o movimento. Ele nasceu ouvindo o grito dos oprimidos e hoje este grito se transformou em clamor", acrescentou Boff. Casaldáliga, um dos importantes representantes da TL disse que "acredito firmemente que a Teologia da Libertação continua viva em muitas cabeças, em muitos textos, em muitas comunidades", "tenho a convicção de que a Teologia está se renovando com novos preceitos. Agora, além dos pobres, a Igreja também assumiu a causa do negro, do índio, da mulher". Afirmou também que "a recente notificação do Vaticano a Jon Sobrino e a preparação da CELAM colocaram a Teologia de novo na primeira página. É possível que avancemos (em Aparecida) e afirmemos novamente, com toda clareza, com toda convicção e at