A ditadura gay

Os lobbys gays acostumaram-se a provocar a sociedade como um todo e, de modo particular, as convicções religiosas da sociedade. É a dinâmica do politicamente correto, que deseja fazer e tem feito engolir tudo quanto é absurdo.

Eles insistem a desfilar a podridão deles em Jerusalém, cidade santa para três grandes religiões: judaísmo, cristianismo e islamismo, para as quais a prática homossexual é moralmente inaceitável. É questão não são os homossexuais em si – há tantos homossexuais decentes e muitíssimos que não concordam com esse tipo de procedimento provocatório -, mas a propaganda e a imposição da cultura gay!

A violência dos protestos dos grupos religiosos judeus é compreensível sim. Fé não é brincadeira nem é coisa periférica na vida. Para um judeu, a fé de Israel é a fé de todo o povo do Antigo Testamento. É inaceitável o que os gays fizeram lá...

Aceitável, para o mundo atual, é a difusão do aborto, da destruição das famílias, dos embriões humanos, etc.

Posts Em Destaque