Please reload

Posts Recentes

Is 53,10-11

Sl 32

Hb 4,14-16

Mc 10,35-45

Comecemos observando o Evangelho.

Notemos como os dois irmãos, Tiago e João, se dirigem a Jesus: “Queremos que faç...

Homilia para o XXIX Domingo Comum - Ano B

October 23, 2018

1/2
Please reload

Posts Em Destaque

Um palavra sobre o Brasil, militares e civis

September 24, 2017

Nesta semana, nosso País viu uma discussão totalmente descabida, que pensávamos nunca mais ver: a possibilidade de um golpe militar para resolver a grave crise nacional pela qual estamos atravessando. Foi como se velhos fantasmas já exorcizados, por um momento, rondassem os nossos céus...

Amigos brasileiros, o único caminho para se construir um País forte e saudável é a democracia. Qualquer outro, desemboca numa ditadura que, para se manter, vai censurar, torturar e, fatalmente, gerar corrupção bem acobertada por uma falta de liberdade de expressão generalizada.

A Constituição Federal define claramente o papel das nossas Forças Armadas. E elas devem ater-se rigorosamente ao seu importante papel constitucional. Hoje, as Armas têm a simpatia e a confiança do Povo brasileiro precisamente porque têm se mantido fieis ao papel que a Constituição lhes assinala.

O poder emana do povo e o povo o delegou aos que foram eleitos para exercê-lo. Este poder não reside nas Forças Armadas e elas não têm autoridade nem delegação do povo para isto! O povo resolve as crises pelo voto! Ano que vem isto ocorrerá mais uma vez!

É uma ilusão trágica o argumento peregrino que o povo é ignorante e não sabe votar! Aprende-se a votar votando; aprende-se a escolher os líderes escolhendo-os!

Esperamos, isto sim, que as várias instituições do Estado brasileiro cumpram seu papel e os agentes públicos cumpram seu dever! Se o Executivo, o Legislativo e o Judiciário, se o Ministério Público, as Forças Armadas e demais órgãos do Estado cumprirem o que a Constituição lhes assinala, as crises serão sanadas do modo justo!

Nada de golpes, nada de salvadores da Pátria, nada de impunidades, nada de bandidos de estimação, nada de justiça confundida com vingança, nada de justiceiros demagogos que rasgam a Constituição e as leis, nada de populismos.

Como disse, no passado, o Almirante Barroso, na Batalha do Riachuelo: "O Brasil espera que cada um cumpra o seu dever!" E o dever de cada um, civil ou militar, é respeitar a Constituição Federal e cumprir as leis! Sair disto é regredir, é tornar nosso País um paiseco, uma republiqueta tragicômica!
Aliás, como é triste que em pleno século XXI ainda se fale dessas coisas na América Latina!

Rezemos pelo Brasil!
Que haja justiça e não justiçamento,
que haja democracia e não demagogia,
que haja voto livre e não voto vendido,
que haja cumprimento da lei e não estrelismos de agentes públicos,
que haja punição para os corruptos e não impunidade,
enfim, que o Povo brasileiro aprenda a construir seu futuro na ordem, na justiça, na tolerância, na solidariedade e na paz!
E nunca esqueçamos:
um país sólido, uma democracia madura, um progresso consistente, são construídos pouco a pouco, com perseverança, tenacidade e respeito às leis!
Deus proteja a nossa Pátria!
Viva o Brasil! 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags