Please reload

Posts Recentes

Is 53,10-11

Sl 32

Hb 4,14-16

Mc 10,35-45

Comecemos observando o Evangelho.

Notemos como os dois irmãos, Tiago e João, se dirigem a Jesus: “Queremos que faç...

Homilia para o XXIX Domingo Comum - Ano B

October 23, 2018

1/2
Please reload

Posts Em Destaque

A Luz do Menino e as trevas dos herodes

January 11, 2018

Hoje, cumpre-se o que o profeta Isaías falara na primeira leitura: 
“Levanta-se, Jerusalém, acende as luzes, porque chegou tua Luz, 
apareceu sobre ti a Glória do Senhor!
Eis que está a terra envolvida em trevas, e nuvens cobrem os povos;
mas sobre ti apareceu o Senhor, e Sua Glória já se manifesta sobre ti!
Levanta os olhos ao redor e vê: será uma inundação de camelos de Madiã e Efa; virão todos os de Sabá, trazendo ouro e incenso e proclamando a Glória do Senhor!”

Mas, estejamos atentos, porque a festa de hoje esconde um drama: a Jerusalém segundo a carne não reconheceu o Salvador: “O rei Herodes ficou perturbado, assim como toda a cidade de Jerusalém”.
Ela conhecia a profecia, mas de nada lhe adiantou, pela dureza de coração... É na nova Jerusalém, na Igreja, que somos nós, na nossa Mãe católica, que esta profecia de Isaías se cumpre. É a Igreja que acolherá todos os povos, unidos não pelos laços da carne, mas pela mesma fé em Cristo e o mesmo batismo no Seu Espírito.

Que contraste, no Evangelho de hoje!
Jerusalém, que conhecia a Palavra, não crê e, descrendo, não vê a Estrela, não vê a luz do Menino.
Os magos, pagãos, porque têm boa vontade e são humildes, veem a Estrela do Rei, deixam tudo, partem sem saber para onde iam, deixando-se guiar pela Luz do Menino... E, assim, atingem o Inatingível e, vendo o Menino, reconhecem Nele o Deus perfeito: “Ajoelharam-se diante Dele e O adoraram”. Com humildade, oferecem-lhe o que têm: “Abriram seus cofres e Lhe ofereceram presentes: ouro, incenso e mirra”: ouro para o Rei, incenso para o Deus, mirra para o que, feito homem, morrerá e será sepultado!

Os magos creem e encontram o Menino e “sentiram uma alegria muito grande”.
Herodes, o tolo, ao invés, pensa somente em si, no seu título, no seu reino, no seu poder... E tem medo do Menino – de um menino! Escravo de si e prisioneiro de suas paixões, quer matar o Recém-nascido!
A Igreja, na sua liturgia, zomba de Herodes e dos herodes, e canta assim: “Por que, Herodes, temes/ chegar o Rei que é Deus?/ Não rouba aos reis da terra/ Quem reinos dá nos Céus!”.

Que bela lição, que mensagem impressionante para nós: quem se deixa guiar pela Luz do Menino, O encontra e é inundado de grande alegria, e volta por outro caminho.
Mas, quem se fecha para essa luz, fica no escuro de suas paixões, na incerteza confusa de suas próprias certezas, tão ilusórias e precárias... E termina matando e se matando!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags