Please reload

Posts Recentes

Is 53,10-11

Sl 32

Hb 4,14-16

Mc 10,35-45

Comecemos observando o Evangelho.

Notemos como os dois irmãos, Tiago e João, se dirigem a Jesus: “Queremos que faç...

Homilia para o XXIX Domingo Comum - Ano B

October 23, 2018

1/2
Please reload

Posts Em Destaque

O caminho para a Páscoa na Liturgia da Palavra (III)

April 9, 2019

 

Jo 5,17-30

 

A perícope do Evangelho da Missa de hoje continua o tenso diálogo do Senhor Jesus com os judeus. Nosso Senhor diz coisas impressionantes:

 

a) “O Meu Pai trabalha sempre e Eu também trabalho”.  Quem, jamais, ousaria fazer-se assim um com o Deus um e único de Israel? O Senhor Jesus apresenta-Se em perfeita e total unidade de ação com o Pai, com tal comunhão de igualdade com Deus – a Quem Ele, ousadamente, chama de “Meu Pai”, - que espanta, desconcerta e escandaliza os judeus! O grande problema é que os judeus querem enquadrar o Senhor nos limites estreitos do judaísmo! Ora, o Cristo Senhor nem de longe cabe aí, nesses limites!

 

b) Veja o v. 18: os judeus percebem bem, têm razão: Jesus nosso Senhor faz-Se sim igual a Deus! Totalmente no nível de autoridade e ação do próprio Deus! Leia o v. 20! Quem conhece os evangelhos e o Novo Testamento jamais poderá negar que aí está claramente afirmado que o Senhor Jesus é Deus bendito, igual ao Pai! Ele é a manifestação do Pai, o acesso ao Pai neste mundo! É isto que os judeus não aceitaram e não querem aceitar ainda hoje: foi esta pretensão que levou Jesus à morte: “Por isso, os judeus mais ainda procuravam matá-Lo!” (v. 18)
 

c) Que coisas maiores o Pai mostrará ao Filho: o poder de ressuscitar os mortos e o poder de julgar todo homem que vem a este mundo!

 

d) Primeiro o poder de ressuscitar os mortos. Ele ressuscita espiritualmente, já agora, nesta vida, todo aquele que Nele crê. Mais, ainda: aquele que crê no Filho já agora, será por Ele ressuscitado para a Vida eterna quando da ressurreição final, no Último Dia! O Filho é o critério do nosso destino, do destino de todo homem que vem a este mundo: quem crê Nele ressuscitará para a Vida; quem não crê ressuscitará para a Morte eterna! E aqui não há apelo!

 

e) O critério do julgamento é Jesus nosso Senhor: Ele recebeu do Pai o poder de julgar porque é Filho do Homem, isto é, porque, feito homem frágil, feito um de nós, sofreu o que sofremos, como nós foi tentado e na Cruz morreu! Ele é nosso juiz porque veio viver a nossa aventura!

 

f) O Filho é o critério do julgamento porque é todo para o Pai, não age segundo a Sua vontade de modo autônomo, mas faz somente o que escuta do Pai!

 

Como não adorar o Senhor? Cristo Santo de Deus, Jesus, Senhor, tem piedade de mim, pecador! Dá-me a Vida que está em Ti, que és Tu, que vem do Pai! Tem piedade de mim no Dia da Ressurreição! Jesus, lembra de mim quando vieres com Teu Reino!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags