O caminho para a Páscoa na Liturgia da Palavra (VI)

Jo 7,40-53

Esta perícope revela a tensão que vai se acumulando ao redor de Jesus. Ele foi e será sempre sinal de contradição e causa de divisão, também no mundo atual! Nestes versículos podemos constatar a divisão e a polêmica entre o povo (cf. vv. 40-44) e entre os próprios membros do Sinédrio de Israel (cf. vv. 47-52). Aliás, é interessante como termina a perícope: cada um volta para a sua casa, sem um acordo de pensamento e avaliação diante do fenômeno Jesus de Nazaré...

Ainda hoje Jesus é causa de divisão; sê-lo-á sempre!

Os cristãos não devem ter receio disto, não devem ter medo de contradizer e contrariar o mundo! O cristianismo verdadeiro jamais andará ao sabor das modas e modismos e correntes do mundo (cf. Jo 15,18; Gl 1,10)! O testemunho de Cristo Jesus, Enviado do Pai, Caminho, Verdade e Vida, único e suficiente Salvador de toda a humanidade, jamais será inclusivo (cf. Mt 22,14; Lc 13,22-30)! O Evangelho é para todos, deve ser pregado a todos com amor, respeito, paciência, mas sem panos mornos, sem irenismos e relativismos, sem panos mornos nem respeito humano. Por isso mesmo, ele traz mal-estar e divisão, colocando os ouvintes em crise! O próprio Jesus agiu assim e nos ensinou a proceder deste modo (cf. Mt 10,34s). O que passa disto, não é de acordo com o pensamento do Senhor, mas com o pensamento do mundo.

O cristão deve amar a todos, a todos servir, a todos respeitar, a todos acolher, mas sem ceder em nada no que toca ao anúncio do Senhor como único Salvador e sem mutilar ou macular em nada a verdade da fé (cf. At 20,20). Por isso, seremos incompreendidos até mesmo dentro da Igreja e dos que vivem de modismos (cf. Lc 21,8-20; Mt 10,21s). Mas, este é um belo modo de ser fiel ao Senhor e de caminhar com Ele até o Calvário, sofrendo com Ele para ter parte na Sua Ressurreição! Coragem, pois! É Cristo o Senhor a Quem servimos (cf. Cl 3,24)!

Posts Em Destaque