Homilia para a Solenidade de Pentecostes

At 2,1-11

Sl 103

1Cor 12,3b-7.12-13

Jo 20,19-23

A Igreja conclui hoje o Tempo Pascal com a Solenidade de Pentecostes. Não poderia ser diferente, pois o Espírito Santo é o fruto maduro da Paixão, Morte e Ressurreição do Senhor Jesus.

Ele morreu entregando na Cruz, amorosamente, o Espírito ao Pai e, no mesmo Espírito, foi ressuscitado pelo Pai. Agora, plenificado por esse Espírito, derramou-O e derrama-O sobre a Igreja e sobre toda a criação (cf. At 2,33). Sim: derramou-O e derrama-O porque o Espírito é como um rio de água viva (cf. Jo 4,13s), brotado do Coração aberto do Cordeiro de pé como que imolado (cf. Jo 7,37ss; Ap 5,6), que corre continuamente, sempre o mesmo e sempre novo, tu